top of page

Validar diploma de médico brasileiro em Portugal

Atualizado: 10 de jan. de 2023

Para o médico brasileiro exercer a profissão em Portugal é obrigatório realizar a validação do diploma do curso superior e fazer provas em Portugal.


Sugerimos tentar a validação comprovando uma experiência profissional superior há 3 anos e com a residência médica concluída, porque em Portugal o tempo de residência é de 5 a 7 anos.

Os médicos em Portugal e na Europa como praticamente um todo, depois da ratificação da Declaração de Bolonha pelos países se formam com o grau acadêmico de mestre. Estes profissionais no Brasil, porém, se formam com o Grau acadêmico de bacharelado.

Para validar o seu diploma, deverá escolher e entrar em contato com uma universidade portuguesa ou se precisar de assessoria clique aqui.

O reconhecimento de graus académicos e diplomas de ensino superior atribuídos por instituições de ensino superior estrangeiras é regulamentado, desde 1 de janeiro de 2019, pelo Decreto-Lei nº. 66/2018.

A universidade tem um prazo médio de 90 dias para análise da documentação e para informar se a sua validação será aceita e quais serão os próximos passos.

A processo de candidatura é destinada aos médicos nacionais ou internacionais que realizaram suas faculdades em universidades fora da União Europeia.

O processo é dividido em quatro fases:

  1. Aprovação de documentação

  2. Prova teórica

  3. Prova prática

  4. Defesa presencial de um trabalho perante uma banca de professores médicos e uma dissertação, monografia ou relatório curricular.


Tempo do processo de validação:

O processo de validação do diploma poder levar cerca de 15 meses para ser concluído A nota mínima necessária na banca é 10 (em Portugal a nota máxima é 20). Se o médico, porém, já tiver mestrado ou doutorado, ele pode, a critério da universidade, ser isentado desta defesa.


Após a equivalência do diploma na universidade é necessário fazer a inscrição na Ordem dos Médicos de Portugal e comprovar que possui mais de 3 anos de atividade médica para poder pedir a autonomia de trabalho como médico geral em Portugal, e outras exigências no ato da inscrição.

Só depois de estar inscrito na Ordem dos Médicos de Portugal, o profissional poderá iniciar o processo de equivalência da especialização médica.


Opções das universidades portuguesas:

Precisa de assessoria para a sua candidatura? Clique aqui

 

5.377 visualizações

Comments


bottom of page